quinta-feira, março 26, 2009

Discurso


O discurso que se segue chegou-me por e_mail, e é atribuído a este homem. Se ele o fez, faço-lhe daqui, das profundezas, uma vénia.
E aproveito para dizer que sim, este gajo "tem-os" no sítio. Fossem todos os políticos capazes de agir em conformidade com os discursos que fazem, e estávamos bem melhor.
Cá vai:

(Discurso do ex-1º Ministro Australiano à comunidade Muçulmana, ainda como 1º Ministro, que chocou alguns muçulmanos australianos declarando que apoiava agências-espiãs encarregadas de supervisionar as mesquitas da nação.)

"OS IMIGRANTES NÃO-AUSTRALIANOS, DEVEM ADAPTAR-SE. É pegar ou largar !

Estou cansado de saber que esta nação se inquieta ao ofendermos certos indivíduos ou a sua cultura. Desde os ataques terroristas em Bali, assistimos a uma subida de patriotismo na maioria do Australianos.

A nossa cultura está desenvolvida desde há mais de dois séculos de lutas, de habilidade e de vitórias de milhões de homens e mulheres que procuraram a liberdade.

A nossa língua oficial é o Inglês; não é o Espanhol, o Libanês, o Árabe, o Chinês, o Japonês, ou qualquer outra língua. Portanto se desejam fazer parte da nossa sociedade, aprendam a nossa língua!'

A maior parte do Australianos crê em Deus. Não se trata de uma obrigação cristã, de influência da direita ou pressão política, mas é um facto, porque homens e mulheres fundaram esta nação sobre princípios cristãos, e isso é ensinado oficialmente. É perfeitamente adequado afixá-lo sobre os muros das nossas escolas. Se Deus vos ofende, sugiro-vos então que encarem outra parte do mundo como o vosso país de acolhimento, porque Deus faz parte da nossa cultura.

Nós aceitaremos as vossas crenças sem fazer perguntas. Tudo o que vos pedimos é que aceitem as nossas e vivam em harmonia e em paz connosco.

ESTE É O NOSSO PAÍS, A NOSSA TERRA, E O NOSSO ESTILO DE VIDA. E oferecemos-vos a oportunidade de aproveitar tudo isto.

Mas se vocês têem muitas razões de queixa, se estão fartos da nossa bandeira, do nosso compromisso, das nossas crenças cristãs, ou do nosso estilo de vida, incentivo-os fortemente a tirarem partido de uma outra grande liberdade autraliana, : O DIREITO de PARTIR.

Se não são felizes aqui, então PARTAM.

Não vos forçamos a vir para aqui. Vocês pediram para vir para cá. Então, aceitem o país que vos aceitou."

Apesar de todas as (desnecessárias) referências à concorrência, tiro-lhe o chapéu por ter tido a coragem de assumir o que pensa a maioria (e não me venham com paneleirices, porque estamos, todos, fartos desta malta do lençol na cabeça que só quer ser respeitada, não respeitando ninguém!).

20 comentários:

Alien David Sousa disse...

Desta vez venenosa, e ESPERO QUE SEJA SÓ DESTA VEZ, estou de acordo contigo. Teve tomates e concordo com muito do que foi dito, ainda me lembro da polémica do cartoon de Maomé, se fosse Jesus nada se tinha dado. Enfim venenosa, estamos de mãos dadas nesta...YUK! ;)

Beijinhos diabita cor de labareda

bluefox disse...

Podes crer! Ésta malta sai da terrinha para nao levar um tiro no cu e vai para a terra dos outros só para se a queixar e dar cabo da vida dos outros. É ruim heim!
Tou contigo, 100%.
Beijos Enxofrada. LOL

Allie disse...

Subscrevo totalmente o que ele disse.

Rafeiro Perfumado disse...

O tipo nem deve conseguir andar a direito, tal o tamanho dos tomates... ;)

Allie disse...

Vou copiá-lo. Espero que não te importes. Obrigada.

ferreirinho disse...

so falou a verdade apoio o que ele disse subescrevo palavra por palavra

Teté disse...

Absolutamente de acordo com o homem! Quem está num país que não é o seu é que tem de se sujeitar às leis, usos e costumes desse país.

Quem está mal, muda-se!

Beijocas enxofraditas!

refemdabd disse...

Obviamente, o homem é um fascista. Mas agora que é isto?!

Então já não se pode falar mal da mão que nos alimenta?!

Aonde é que isto vai parar?!

Qualquer dia vai se pôr a dizer que o pessoal tem que agradecer ao País o facto de se viver num sítio onde é fácil viver em paz e prosperar.

E então aquela história de não se perder os costumes, alguns milenares, dos antepassados? Pois, a malta está acostumada há milhares de anos a matarmo-nos uns aos outros, só porque o profeta teve uma porrada de filhos e genros que perceberam as palavras do velho Senhor à maneira de cada um. Imagine-se! Só porque os Cristãos, entre outros infiéis, apesar de terem vários Envagelhos, acabaram por se entenderam e não quiseram andar à facada e aos tiros uns aos outros, temos que andar agora a dar palmadinhas nas costas entre nós?! Inxa-Allah pelos Orangistas, esses é que nos percebem. Nããã…o pessoal aqui é macho (apesar de andarmos de mãozinhas dadas na rua e não falarmos com as mulheres em público - que nojo...mulheres!) e a cena é mesmo dar facadas e tiros nas costas. Agora que nos entendemos em começar a dar tiros e explodirmos bombas nos outros que não professam A Fé, vêm com esta conversa! FASCISTA, é o que esse tipo é.

refemdabd disse...

"Paga o justo pelo pecador". Deve ser angustiante e muito triste para uma pessoa de bem, com bom coração e que sempre fez o bem ao próximo, em consonância com a sua Fé, que só por usar um "lençol na cabeça" é visto como um terrorista pelo Mundo que o rodeia. Verdade seja dita.

Rita disse...

Já tinha ouvido falar sobre este discurso e achei fantástico, mesmo assim quem está mal que se mude e sem incomodar...
Jokas

spritof disse...

Isso é válido para qualquer estrangeiro no país, indiscriminadamente da origem e crença religiosa.

Subscrevo!


No entanto, o mal não está na crença religiosa, mas sim na meia dúzia de loucos que se aproveitam da religião para movimetar massas na direcção que lhe dê vantagem aos seus objectivos pessoais, ou corporativos.

Se se analisar convenientemente, os muçulmannos em geral nem são tão fanáticos assim, nem suicidas, nem rebeldes... Não deveremos julgar um todo pela parte. Da mesma forma que eu não gostaria de ser comparado aos diversos absurdos que o papa tem proferido (por acaso nem sou praticante, nem religioso, mas como sou tuga e a nossa cultura é cristã... é uma dedução natural de se fazer).

Eduardo Monteiro disse...

quote:''Paga o justo pelo pecador". Deve ser angustiante e muito triste para uma pessoa de bem, com bom coração e que sempre fez o bem ao próximo, em consonância com a sua Fé, que só por usar um "lençol na cabeça" é visto como um terrorista pelo Mundo que o rodeia. Verdade seja dita''quote:

o mesmo acontece com os africanos/negros por aqui...faz parte do jogo.

Es africano/negro?manca-te,quem está mal que se mude...

bj majestade do reino dos mortos :D

sempre bons posts ;)

refemdabd disse...

O Papa é Santo! P'la môr d'Deus! Já cá faltava também. Preservativo?! Vade-retro coisa ruim. Como é que pode uma Igreja concordar com o uso de tal coisa sem que com isso esteja a deitar simplesmente para o lixo 2000 anos de homilia e doutrina? É que "coiso-e-tal" é só e apenas para povoar o Mundo, caros amigos. Pedra basilar de toda a grande cena. Senão vão todos cair na categoria de fornicadores, imundos pecadores que só merecem o fim dos de Sodoma e Gomorra e, claro, danação eterna no fogo do Demo (sem dúvida, a Diabba agradece a essa tropa fandanga).
É óbvio que eu me revejo nas palavras do Santo Padre: 39 anos sem dar uma, pois namorar só é mãozinha dada, e "coiso-e-tal" só depois da mamã aprovar a gentil e casta dama e depois do cura nos confessar e nos casar.
Tenham vergonha!

Ser advogado do Diabo (neste caso da Diabba) é fixe! Os honorários é que são fraquinhos e os riscos de se levar uma chapada valente são grandes.

Dos Africanos/negros (gostei do travessão) também poderia aqui “verborrear” um bocado. Mas não gosto de ser racista, apesar de não conseguir evitar ser. É que também há pretos (perdão, pessoas de cor) noutros Continentes. Haviam de ser só os Africanos/negros a pagarem as favas deste reaccionário sem vergonha?! Não me parece.

Quem diz que não é racista, independentemente da cor que carrega na pele, é mentiroso (que, para mim, é pior). Pode não gostar de o ser (como eu) e ter vergonha de saber que lá no fundo, no fundo, não consegue abster-se de pensar, tipo reflexo condicionado: "ca**ão do preto", ou "fdp do branco", "chinoca do c***lho", "bábli dum catano", etc e tal. Mas é assim mesmo! Não vale a pena vir com a conversinha politicamente-correcta muito em voga nos dias que correm. É assim que nos tratamos, uns mais descarados (ou sinceros, por terem o coração no lugar da boca), outros mais "eu?! Eu até tenho um amigo gay, qual é a tua?!"; pois, porque ser homofóbico também é ser racista, ou nunca ouviram dizer: "os paneleiros? essa raça de sem-vergonhas?". E é a raça mais abrangente de todas: há gays de todas as cores! É verdade...é um festim. Aqui consegue-se ser racista sem olhar para a cor, o que não deixa de ser um estranho paradoxo (passo a redundância).

Concordo. É tramado, com um F muito grande, ser-se pre...perdão, Africano/negro no meio de uma sociedade que se rege pelos padrões branc...perdão Europeus/claros, há séculos.

E então os Comunistas?! Esses também vêm em todas as cores, apesar de serem vermelhos (os benfiquistas são encarnados, não confundir óh faz favor). Nos comunistas assumo o meu racismo com orgulho, desoprimindo-o até espumar da boca, aliás.
Esta súcia de hipócritas demagogos, mas com uma incontornável veia para a comédia, são a minha raça favorita. Raça, pois sim! Ser-se comunista é como nascer com a cor de pele com que se nasce: não dá para mudar; com excepção de alguns que lá conseguiram roubar o segredo ao Michael Jackson e ainda tiveram a sorte de não necessitarem de uma rinoplastia, tipo Zita Seabra e o não sei quantos Magalhães, esse incompetente bem falador que é secretário de estado do gebo do MAI. E não, não é o Magalhães computador.
Então uns tipos que se aproveitam de uma teoria Capitalista para serem exactamente anti-capitalistas, que balbuciam que o poder é do povo e depois “verborreiam” que o estado tem que ser policial, é fruta! Fruta é quem se deixa comer com tamanhas patranhas...(e os gays também, já agora; isto é, são frutas e deixam-se comer...não há como não gostar deste tipos: são uma mina).
A grande "mala pata" dos comunas...perdão, democratas/comunistas, foi terem-se apoiado nas teorias de um visionário (ou lunático, se preferirem) brilhante mas que não teve o bom senso de admitir a natureza humana: o Homem é ganancioso e deixa-se corromper pelo poder. Não teve a sorte do Hobbit não ter ainda sido publicado e pimba...tanto trabalho para nada. Para nada não, quem se tramou, com um F muito grande, foram alguns milhões de pessoas por algumas décadas valentes. Enfim…

Porrada nos bichos, é como eu vos digo.

Tenho que mudar o meu nick para “O Facho”…ainda pensam que eu sou mesmo assim…é tudo uma questão de perspectiva e/ou educação “puericultural”.

tronxa disse...

ha k saber chamar os bois pelos nomes... e saber receber, mas tb saber ser visita...

bjnhssssssssssssss diabbita de bom fds!

AEnima disse...

A questao nao se poe geralmente a esses imigrantes. A questao eh que esses imigrantes sao aceites no pais e depois tem la filhos, que ja sao cidadaos do pais em que nasceram. E se um pais aceitou os pais, agora tb tem que aceitar a segunda geracao que ja eh sua cidada, mas foi criada com as crencas dos pais. Eh um assunto complicado.

Eh certo que toda a gente apoia o discurso do homem... que realmente os tem no sitio e coragem para dizer o que todos pensam... mas esse discurso nao resolve absolutamente nada. Nao eh quem vem temporariamente que poe problemas... esses cumprem tudo direitinho para nao terem os vistos revogados. Eh quem ja sente que tem direitos e certezas que nao podem ser expulsos assim do pe para a mao que comecam a levantar cabelo. Certo?

Bernardo Moura disse...

É óbvio que emigrantes que têm outras crenças têm de respeitar as crenças dos que vivem nos países para onde se deslocaram.
Não devem impingir a sua religião, como o oposto também.Aliás, ninguém deve impor a ninguém crenças.

Bj

Emma disse...

APLAUSOS :)
concordo.

Diabba disse...

Amarela,
Só desta vez?? Pfffff careca desmemoriada, fartas-te de concordar comigo! Um dia destes ainda assumes que gostas de mim, e pedes-me para vires parar com o esqueleto ao Inferno! Hihihihi

Bluefox,
Levar um tiro no cu é foleiro e fogem, mas ir para a casa dos outros mandar bitaites e impor regras parece-lhes bem ;)

Allie,
E quem não subscreve? É o que todos pensam afinal. Todos gostamos de ser respeitados na nossa casa (e fora dela também).

Kanito,
Se calhar reformou-se por causa da corcunda, tal era o peso. Hihihihi

Ferreirinho,
É pena que os nossos politicos não tenham coragem de dizer o mesmo, e agir em conformidade.

Teté,
As visitas devem saber comportar-se. Não admitiria que alguém em minha casa me desse ordens ou ditasse a forma como eu me devo comportar.

Refem,
É verdade, liberdade é poder morder e dizer mal, de quem nos ajuda! Isso sim é liberdade.
Que raio? Ficam assim só por causa dumas bombitas e tal?
Esta gente caucasiana são uns facholas do pior, dizem-se democratas e tal, defendem a liberdade de tudo e mais um par de botas e depois é o que se vê, a malta do lençol na carola não pode fazer o que faz lá na terrinha.
Cá para mim querem (esses infieis dos caucasianos) é ver o buço das moçoilas... sim que andarem de mão dadas (gajo com gajo) é normal, e até sinal de respeito, mas gaja que olhe nos olhos de um homem, fica imediatamente impura (e constou-me que também fica grávida).
Viva a burka!! (ahhh e a falta que a burka faz a algumas “belezas” cá do burgo)

Rita,
O problema é que os que se acham mal, não se mudam e continuam a “arrotar postas de pescada”!

Spritof,
O mal está na cabeça dos fanáticos fundamentalistas, que a bem da verdade são meia dúzia, que arrastam muitos trouxas.

Eduardo,
O que é que os negros têm a ver com isto?
O texto é para qualquer cor, qualquer estrangeiro que não se sinta bem no país para onde emigrou, só tem é que se ir embora, seja ele preto, branco, cor-de-rosa, azul-às-riscas ou verde.
Vale para portugueses, ingleses, chineses, paquistaneses, iraquianos etc etc etc, vale para todos, todos!
Quando vamos a qualquer lugar temos que nos adaptar às regras desse lugar, por respeito à cultura do país que nos acolhe, mesmo que seja em férias.
Se um dia for passar férias a um país onde tenha que andar dois passos atrás do Bongop, andarei! Porque é minha opção ir, se for, respeito as regras de lá.
Como não quero andar atrás de ninguém, nem do Bongop, visitar esses países não está nos meus projectos.
Simples não?

Refem,
Confessa... tu queres que eu te bata não queres??
O que raio é um “bábli”??

Tronxa,
E que se faz a visitas que se tornam inconvenientes?? Pedimos-lhes para sair, e nunca mais voltam a por a pata na nossa caverna, certo? Deviam fazer isso com os “descontentes” !

Aenima,
Isso é verdade.
Copiamos tta porcaria dos americanos, porque não copiar coisas boas? (sim, que eles têm coisas muito boas)
Não é por nascerem lá que ficam com direito de lá morar para sempre, ou se comportam ou são extraditados... olha a quantidade de luso-americanos que voltam aos Açores... e nem português sabem falar. São colocados no aeroporto “e agora desimerdem-se”. Fizessem todos assim e e não havia cá “pão pra malucos”!

Bernardo,
Eu respeito todas as crenças, mas não me imponham nenhuma, não me chamem infiel ou o que quer que seja. Porque quem não está bem... que se ponha!

Emma,
Clap clap clap

Gata Verde disse...

(fotos novinhas no facebook)

refemdabd disse...

Bábli: Árabes. Passo a explicar: "Ali Babá, Bá, Bá-bli", das Doce: "Bábli".

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.