domingo, julho 29, 2012

Caça ao Tesouro


"Procure a cor do olho no boneco" (isto num edifício enorme cor-de-rosa onde havia um mini remendo em cimento, onde estava este micro boneco)

Por convite de um grande amigo fui, pela primeira vez, participar numa “Caça ao Tesouro” em Lisboa.



O dia foi muito cheio de coisas boas, foi a Caça ao Tesouro, por zonas onde eu nunca tinha estado (excepto Lg Camões, R. Alecrim, e R. das Flores), a tentar encontrar as coisas mais estranhas, a tentar ler algo que nunca me suscitou curiosidade (mas se calhar devia ter suscitado, é importante saber) como a leitura em “braille”, a malta toda de nariz no ar (eu era mais para ver se as respostas caíam do céu, não fosse o M. e ainda lá andava perdida na 1ª etapa), só vos digo que cerca de 2.800metros nos demoraram 2h59m a fazer (saímos às 15h46, e entregamos a última prova mesmo no limite: 18h45).


Mesmo para quem conhece Lisboa (e o M. conhece bem, eu… é mais bolos), o tempo de cada etapa foi curto, teria de ter, pelo menos mais 10 a 15 minutos cada etapa.


Na verdade em todas as etapas entregamos a etapa incompleta, porque a penalização por entrega fora de tempo era maior do que a falta de resposta.


Gostava de ter ficado com uma cópia das etapas, para, com calma voltar a fazer o percurso e encontrar mesmo as respostas.


Por exemplo só agora, com a ajuda do Google é que descobri qual é a ligação entre “robalinho” e Bordalo (Rafael Bordalo Pinheiro), afinal o peixe tb é conhecido por “bordalo”.


Mas eu e o M. não fomos fazer o tal “peddy paper” para ganhar, mas sim para nos divertirmos. (Tanto que, no final – na Fnac – ainda ía haver umas declamações de “slam poetry” (é o próprio poeta que recita os seus poemas), e nós raspamo-nos). Ainda não sabemos quem foi a equipa vencedora. ]:-D



Para acabar ainda melhor o dia segui para um restaurante chinês/japonês na R. Latino Coelho, onde a Jô Bonito organizou um jantarosco com os amigos, para comemoração dos seus 21 anos (é isso não é, Jô??), e pronto ontem a dieta foi às urtigas, hoje vou dar nas saladas. Senti falta da Rá, até porque temos um correctivo para aplicar à Jô, mas convém ser aplicado por ambas, e ao mesmo tempo. hihihihihihihi



Já agora fiquem com uma nota dada pela “Escrever Escrever” (escola que organizou o evento):


“ “peddy paper” é a designação inventada por um qualquer português para parecer estrangeiro, e ninguém a percebe fora de Portugal – mas é o nome que ficou. Em inglês chama-se “scavenger Hunt”, ou mais genericamente “treasure hunt”. Em português, mais valia ter-se adoptado o nome genérico “Caça ao Tesouro” ou aproveitar expressões já existentes para lhes dar novo significado, como por exemplo “caça-pistas”, ou “seguidilha”. Sendo “peddy paper” um termo português, já há quem escreva padipêiper”. Nós não somos contra.”


4 comentários:

Nuno Amado disse...

Caça ao tesouro ficava bem!
:)

Teté disse...

Suponho que o "peddy paper" veio no seguimento do "rally paper", mas o que interessa mesmo é que essas aventuras são sempre giras... :)))

beijocas enxofraditas!

Rafeiro Perfumado disse...

Ou seja, foste uma padipêiperosa.

O Sexo e a Idade disse...

oh...nunca padipeiperei...mas fui aluna da escrever-escrever!

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.