segunda-feira, maio 12, 2008

Violência Doméstica (2)

... ou quando o feitiço se vira contra o feiticeiro.

Agora vou contar duas histórias verídicas, omitindo nomes e lugares.

Caso 1:
Casal de septuagenários. Agressões por parte do marido durante quase 50 anos de casamento. Polícia chamada pelos vizinhos, muitas e muitas vezes. Nunca foi feita qualquer queixa na polícia, por parte da vítima (mulher).

Um belo dia o marido da Srª X adoece, continua agressivo, faz dela ainda mais escrava que o costume, com exigências absurdas.

A Srª X passa-se da marmita
(finalmente, digo eu), deixa o marido adormecer (com soporifero tomado por ordem do médico), costura-lhe os lençois, ficando o marido metido num saco “tipo múmia”, pegou uma vassoura a bateu até partir a dita!

A polícia foi, mais uma vez, chamada (pelos vizinhos), tendo em conta a gritaria. Chegados lá, a Srª X veio abrir a porta, o marido gemia muito. Não apresentou queixa.

A Srª X, em frente à polícia, disse-lhe uma frase esclarecedora: “não te esqueças que dormes, todos os dias”.

A polícia NUNCA mais foi chamada ao local.

Caso 2:
Casal na casa dos 30 e poucos. Agressões por parte do marido, desde o início do casamento. Polícia chamada muitas vezes, pela própria e pelos vizinhos. Várias queixas apresentadas pela vítima.

Está a Srª Y na cozinha a fazer o jantar. Chega o marido, e para variar, mais uma vez, vem de mal com o mundo, começa a implicar com a comida, com o cheiro da comida, com o quão mal ela fazia comida, o ar desleixado dela enquanto fazia a comida, etc etc, a voz foi crescendo, a atitude agressiva também e foi-se aproximando dela.

De repente a Srª Y vira-se, tinha uma frigideira nas mãos, vai-se a ele
(ao marido, claro) e usa a frigideira como se fosse uma raquete, sendo que a cabeça do marido era a bola. O marido ficou em muito mau estado.

A polícia foi chamada (pelos vizinhos, pois claro). O marido não apresentou queixa.

A polícia NUNCA mais foi chamada ao local.

18 comentários:

Olá!! disse...

Amor com amor se paga, não é????

Não convém esquecer que anda por aí muito gaijito a apanhar tareiol da mulheraça, só que o desgraçado do "macho" ainda tem mais vergonha de expor e denunciar que é vitima de agressão doméstica... lastimável

Vício disse...

é caso para usar a velha expressão há que mostrar às putas quem são os coirões!

nada melhor que mostrar aos agressores como se deve agredir!

Rita disse...

Nada como provar do próprio remédio...
Jokas

tavguinu disse...

fazendo um comentário duplo, juntando os dois posts, no outro dia estive perante um caso desses e nem queria acreditar...

como resultado final, acho que há muita gente que gosta de levar nas trombas... ou então são doentes.

:O Bicho... disse...

São valentes exemplos da máxima"O feitiço virou-se contra o feiticeiro".Seria muito curioso sabermos da continuação destes casos,porque desconfio que os agressores criaram um apreço e respeito pelas mulheres,que antes não nutriam.

Rafeiro Perfumado disse...

No fundo esses agressores são uns cobardolas, muitas vezes basta fazer-lhes frente e eles baixam a bola. O pior é existirem pessoas que demoram 50 anos a ganhar coragem...

Belzebu disse...

Nunca mais me envolvo com uma costureira nem com uma cozinheira! Decididamente a vida não está fácil!

ehheh!! Aquele abraço infernal!

Kikas disse...

Passei por aqui e este post fez-me recordar algo muito próximo e só tenho a dizer que, ao passo a que a justiça de hoje anda, a única quere resulta é a que se faz pelas próprias mãos.
Não é que seja defensora do "olho por olho, dente por dente" mas a verdade é que, apesar de ser crime público, as pessoas fingem que não vêem, assobiam para o lado, distanciam-se das pessoas contribuíndo para o agravamento do problema em vez de ajudarem a soluccionar. A resposta, na grande maioria das vezes, e´"não é comigo" ou então "se continua lá é porque gosta de apanhar".
Ás vezes as coisas não são assim tão lineares mas enfim, quando acontece aos outros temos sempre a mania de nos superiorizarmos em relação às vitímas.

vsuzano disse...

Por estas e por outras é que eu durmo com um olho aberto e outro fechado... e quem faz o jantar sou eu....

rsrsrsrsrs

PS: A policia cá a casa ainda não foi chamada...

Vieira Calado disse...

Essas e outras.
Por vezes roçam a anedota... mas são verídicas.
Um abraço

Bellatrix disse...

"quem com ferro fere..."

beijinhos

caditonuno disse...

sabes aquele caso que deu na SIC ontem e que eu já tinha lido há 1 mes atrás? passou-se na freguesia ao lado da minha. tal como de onde eu sou, que tem 8000 habitantes e é uma terra apressada, mas pacata, assim o é (ou era) a freguesia ao lado da minha.

agora aqui em braga nao sei, nao conheço, mas devem haver muitos casos do come e cala de ambos os lados.

aqui em casa até mandamos vir um com o outro pra nao estarmos sempre aos abraços... e prós vizinhos pensarem que somos um casal "normal".

Carlos Rangel disse...

AAHAHAHAAHAHAH Isso é mesmo verdade? É triste que aconteça mas "amor, com amor se paga"! Alta vingança!

" JOTA ENE ® " disse...

As coisas k tu sabes ...

... eu por aqui tb sou um pouco desconfiado, durmo sempre com uma moka.

PS - Há 3 interpretações pra moka, cada um pense o k quiser lol

Bjs, diabita ;-)

medusasss disse...

Ah pois é... os agressores são cobardes, basta a vítima revoltar-se que nunca mais fazem o mesmo!
***

CESAR disse...

Só digo uma coisa: DASSE!

CESAR disse...

Peço desculpa pela linguagem, mas esses casos são ligeiramente macabros, não só devido a serem sobre violência doméstica, que é das que mais me repugna.
Mas principalmente os requintes de malvadez que assumem, em especial o primeiro caso.

Abraços pacifícos
CESAR

xana disse...

www.tudoparafalar.blogspot.com

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.