terça-feira, junho 01, 2010

Festival BD Beja

(janela de influência muçulmana, onde quem estava dentro podia ver a rua, mas da rua não se pode ver para dentro da casa, é assim a modos que uma burca de janela, hihihihi)


Fui, mais o diabbo-marido, a Beja nos dias 29 e 30 de Maio, ao VI Festival Internacional de Banda Desenhada que por lá se realiza todos os anos.



Só vos digo uma coisa: Estou fã!


Eu, que fui na condição “não carrego livros, não vou para filas pedir autógrafos e/ou desenhos”, acabei por me envolver na coisa, e pronto lá fiz a vontade ao marido, e fui para uma fila, onde o Niko.Henrichon , fez uma linda tartaruga no livro “Fábula de Bagdad”.


Foi um fim-de-semana completamente descontraído, onde artistas, e público em geral, se misturavam, conversavam, trocavam ideias, como se fosse uma reunião de antigos alunos duma qualquer escola, tal era a alegria do encontro.


A cereja no topo do bolo (para mim, claro) foi um passeio pela cidade, guiados (um grupo ainda considerável) por um professor de história (Florival de seu nome, ninguém se lembrou de lhe perguntar o apelido, tal era o entusiasmo com que estávamos a beber a lição), que fez do passeio uma visita de estudo, onde todos estávamos interessados, pois não se limitava a debitar “matéria”, contava histórias, metia-se pela casa das pessoas com um “olá, tenho aqui umas pessoas que querem ver o forno (construído em 1889)”, e onde os moradores da tal casa responderam alegremente “entrem entrem, estamos a almoçar”.


As ruas da cidade são muito asseadas, nada de papeis, nem maços de tabaco amarrotados, parecia que tinham acabado de varrer as ruas, as casas pintadinhas, é raro haver uma casa degradada.


Ahhh e também nos contou que há batentes masculinos e femininos, um dia destes conto-vos a diferença…


Conheci almas muito catitas, para o ano estou lá de novo!

Adenda: O nome do Professor é: Florival Baiôa Monteiro. (Obrigado, Susa Monteiro)

15 comentários:

Vício disse...

tens de ter em conta que em Beja a maioria da população é portuguesa de Portugal.
Na "grande" Lisboa há poucos desses!

João Amaral disse...

Pois, ao passeio não fui. Mas lá que foi um fim-de-semana mamorável, lá isso foi! Bjs enxofrados.

João Amaral disse...

Memorável, quero eu dizer. É que as teclas de vez em quando fogem-me, eh! eh! eh!

Ana Vidazinha disse...

Beja é aquele festival onde quem vai uma vez, acaba sempre por lá voltar. :)

Teté disse...

Tenho impressão que este ano vou falhar o certame, com muita pena minha...

Mas essa visita guiada deve ter sido o máximo! :)

Beijocas enxofraditas!

Anónimo disse...

Olá Diabba. Ficamos muito felizes por terem vindo e se terem divertido. Só um aparte: o professor de história, que é meu pai, chama-se Florival Baiôa Monteiro.
Beijos,
Susa Monteiro

tronxa disse...

gosto desses passeios pelas terras! fica-se a entender o outro lado da cidade!!

bjnhsssssssssssssssss granjolas

verbal disse...

Estamos lá para o ano e se mais visitas do Prof. Florival houver também lá estarei! ;)

Maga disse...

dá para ver que gostaste mesmo!
e não admira! beber a lição é um conceito muito atraente...
e claro que estava tudo lindo e limpinho, eles viram-te chegar! e o respeitinho é muito bonito...
ficou tudo num brinco enquanto a diabba esfrega um olho!

Romã disse...

Também adorei o festival, o convívio em suma o fim-de-semana foi espectacular :D
Só tive pena, mesmo muita pena, de falhar a visita guiada, mas para o ano lá estarei e se houver visita não a quero perder!

Alien David Sousa disse...

Parabéns por teres saido da tua toca venenosa! ;)
Bjs

ψ Psimento ψ disse...

Pelos vistos foi bem divertido para os dois!! Tens a sorte de ele ainda não ser como eu que fico amuado quando falo com o meu rapaz sobre algum personagem e ele me diz que não sabe quem é. Mas eu tenho razão não tenho? Já lhe apresentei os personagens principais no meu blog ele tem obrigação de ser um bom namorado e beber toda a informação que eu lhe dou (ou não ehehhe). :p beijos

Eskisito disse...

E juntaste quanto livros à colecção?

Diabba disse...

Bício,
Estou mesmo a ver, ali naquele bairro típico que é a Cova da Moura , prof: “ai deixem-nos ver essas novas armas adquiridas no mercado negro” ao que respondiam os habitantes típicos: “entrem entrem, mas só podem ver se comprarem um sabonete… “ hihihihi
João,
No próximo ano, vou ler com mais cuidado a programação. Não quero perder pitada dos eventos, principalmente se houver passeio pela cidade.
Vidazinha,
Eu já lá tinha ido há 2 anos, mas foi uma má estreia, chovia, estava frio, e eu não conhecia ninguém, este ano correu muitoooooooo melhor. E conheci mal ta muito fixe!!
Teté,
Tens que ir logo no primeiro fim de semana, é aí que as melhores coisas estão! (eu incluída, hihihihi, sou do melhor, em mau)
Susa Monteiro,
Muito obrigada pela informação, mas a nossa ignorância quanto ao nome do seu pai, foi culpa dele, fez-nos ficar tão embebidos na lição, e a querer saber mais informações, que perguntar-lhe o nome foi coisa que não ocorreu a ninguém, acho que para todos era o “Professor”, e pronto!
Tronxa,
Tu ias gostar muito deste passeio, de tudo!
Verbal,
Agora que já lhe conhecemos a cara, o professor não nos escapa, nem que queira!
Maga,
Hihihihi eu suspeitei que aquela limpeza toda era em minha honra, estava só a ser modesta!
Romã,
Ainda estou para perceber porque é que vocês não foram ter connosco para o passeio pela cidade.
Psimento,
O diabbo-marido não amua por eu não perceber um corno de BD, percebo de outras coisas, e complementamos os nossos conhecimentos, o teu rapaz tem, também ele, coisas para te ensinar, a vida é uma troca de conhecimentos e mimos. Beijos de enxofre para ambos.
Eskisito,
Acho que juntou mais do que aqueles que eu sei, suspeito que alguns vieram misturados com “ahhh estes foi os que trouxe para autografar”, o costume… hihihihi

Gio disse...

Também fiquei encantado pela hospitalidade de Beja.
Beijo

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.