domingo, julho 10, 2011

A noite de todas as almas - A discovery of witches

Acabei de ler o primeiro romance de Deborah Harkness “A noite de todas as almas” (“A Discovery ok Witches” no original), recomendo vivamente a sua leitura, mesmo para quem não goste de leituras onde entrem vampiros, bruxas, demónios, e outros seres.



Tem uma óptima velocidade de acção, não fica a engonhar, são 699 páginas de aventura. Onde não só as personagens viajam no tempo como também nós o fazemos, e podemos “conversar”, entre outros, com Darwin, e Shakespeare.


O problema (que só descobri depois de ter comprado o livro) é ser uma trilogia, e já se sabe como são as editoras, é o cabo dos trabalhos para editarem o seguinte, e os leitores ficam completamente pendurados à espera do tomo que se segue, com a agravante de não sabermos (os leitores) datas previsíveis de saída para as livrarias. Eu costumo dar conta dos livros que vão saindo, porque sou visitante assídua de livrarias, mas há quem não seja. ]:-(


Por falar em Editoras, vou ter de escrever para a “Casa das Letras”, eles têm de ter mais cuidado, já nem digo com os tradutores, pois não tendo o original não posso dizer nada sobre se está, ou não, bem traduzido, (nem sei inglês suficiente para tal tarefa) mas, têm de ter muito cuidado com os revisores.


O “revisor” (notem as aspas) deste livro foi um tal João Vidigal, que, suspeito, não deve ter lido nem uma linha do mesmo, e deu o trabalho como executado (tendo, certamente, recebido pelo “trabalho feito”), são tantos os erros, gralhas, e omissões de palavras que não dá para enumerá-los. Uma “revisão” vergonhosa.


A Editora devia ter quem lesse a revisão do revisor, quase como uma “segunda opinião” quando vamos ao médico, e nem precisava (a leitura) de ser feita por outro revisor, bastava que fosse feita por um leitor normal, que tivesse o cuidado de ir anotando a lápis “os lapsos de escrita”.
A pergunta impõe-se: Mas ninguém naquela editora lê os livros que a mesma edita? Por puro prazer? Evitavam coisas como “um raio de luz entrou pela FISGA da porta” (esta da fisga arrancou-me uma gargalhada).


Os revisores não têm só que corrigir o português (coisa que o tal João Vidigal não fez), também têm de adaptar o português por forma a que a ideia do autor seja transmitida, ao invés de traduções literais, que nada têm a ver connosco.


Imaginem uma expressão que os portugueses até dizem com frequência: “põe-te na alheta” a ser traduzida literalmente para um livro em língua inglesa “put yourself in a female garlic”, acham que eles perceberiam? A mim não me parece. Acontece o mesmo com o inverso.


Bons revisores, precisam-se. (conheço quem faria um excelente trabalho de revisão, acho que vou dar a indicação à Casa das Letras)









9 comentários:

Bongop disse...

Estou a ler. E estou a gostar!
O revisor... SUCKS!

:*

Bongop disse...

E já agora... neste livro aconteceu uma coisa incrível... ficou sem o título! Mas que raio, como é que é possível a gravação do título na capa desaparecer com o uso de apenas uma leitura??????

:*

Vício disse...

tu és estranha! normalmente lê-se livros com eles parados.
não te faz impressão à vista essa velocidade?

Alien David Sousa disse...

"vampiros, bruxas, demónios", entraste no livro?! :O

kisses diabinha cor de labareda

Indie-Go! disse...

blog mt fixe :)

Anónimo disse...

jÁ LI ESSE LIVRO E MUITO BOM MAS NOTEI QUE A TRADUÇÃO E A EDITORA DESTE A QUAL SE REFERE E DIFERENTE DO MEU O MEU É DESCOBERTa das bruxas da editora Rocco.

Anónimo disse...

OPS... ESSE blog é de Portugal? , por que isso explicaria a diferença na tradução

Diabba disse...

Sim, este blog é português de Portugal. ]:-D

Eu acho mesmo que o defeito é da tradução mal feita.

O próximo volume sai agora em Julho, vamos ver quando é que chega cá a Portugal.

Beijo d'enxofre

Ana Azenha disse...

Gostei bastante do livro, apesar de que eu achei que engonhou um bocado no inicio, quando não era preciso. So começei a gostar mesmo a sério dps da pág 200.
Também achei a revisão abominável. No entanto não me chocou muito a "fisga da porta". Já ouvi dizer várias vezes, a apacece no dicionário com a definição de "fenda/greta" daí que ache possível. Houve outras calinada bem piores.
Apesar de tudo gostei bastante.
É a minha humilde opinião.

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.