quinta-feira, julho 17, 2008

Casamento


Num inquérito do Público pode ler-se:

Acha que o casamento gay deve estar consagrado na lei?

Na realidade, este tipo de inquéritos nem deveriam existir.
Simplesmente, porque valores como Igualdade, Liberdade, Dignidade, Respeito etc., não deveriam ser sondados. Mas já que foi criado, votem.

E já agora, e novamente, não se querem casamentos gay. Querem-se casamentos. Qual é a parte que não se entende?
Adenda - 21.07.2008
Porque concordo, inteiramente, com a maededois, decidi trazer para aqui o comentário que ela fez a este post, depois de o assunto "adopção" ter vindo à baila:
O facto de haver dois pais ou duas mães, não é às crianças que faz confusão, pode fazer a muita gente mas as crianças serão a quem fará menos confusão. De qualquer forma acho que é preferível ter os pais do mesmo género que os amem que qualquer uma das seguintes alternativas:
- uma mãe e vários pais;
- um pai e várias mães;
- crescer num orfanato;
- uma mãe com quem partilhar a tareia que levam do pai;
- um pai e uma mãe que os maltratem;
- uma mãe e um pai homossexual que vive com uma mulher apenas por repressão social ou vergonha e vice-versa.
Há casais incapazes de criar filhos de uma forma equilibrada em todo o lado e não é a orientação sexual que o define.

17 comentários:

JOTA ENE ® disse...

Claaaaaro e pq não?

caditonuno disse...

acho muito bem. o pior sao as criancinhas traumatizadas. mas só entre gajas é que seria melhor!

Cris... disse...

Custará...mas as leis continuarão sempre a seguir o evoluir do ser humano.
A pena é que sempre chegam com muito atraso.
Hoje uma mulher votar é absolutamente normal, mas olhemos para trás...
Um dia ver pessoas do mesmo sexo casados e com filhos adoptados será uma realidade,mas terá custado anos de luta.
Infelizmente, sempre foi e será assim...

ariba disse...

São as leis da falsa moral. Está tudo bem se um marido chegar a casa bêbado e espancar mulher e filhos durante anos a fio, agora dois homens ou duas mulheres casarem é que não! Valham-nos os santinhos todos!
Felizmente há mentalidades que estão a mudar.

QJ disse...

pois... isto dos casamentos tem muito que se diga, sejam eles quais forem... o casamento serve principalmente... para haver depois o divórcio!

nota: eu sou a favor do casamento entre duas pessoas (neste caso o negócio consigo mesmo... não será negócio lol - não esquecer que o casamento é um contrato).

Octávio disse...

olá, boa tarde!

o casamento é uma instituição contratual!

hoje em dia, as pessoas preferem viver em união de facto a casarem-se.

fiscalmente já é rentável (já que a até à pouco tempo, um dos motivos que as pessoas casavam era mesmo por motivos fiscais)

vivendo-se em união de facto poupa-se na festa de casamento e poupa-se no divórcio.

é claro que quando a coisa corre bem e a união acaba no fim, a sucessão não está prevista nos termos que está prevista para uma família legalmente constituída.

para mim, duas pessoas que decidam viver em economia comum, devem poder casar-se, independentemente do seu sexo e usufruir de todas as prerrogativas que a lei dá aos outros casais, já que pelo casamento é a única maneira de ter todos os direitos e deveres previstos na lei na relação entre duas pessoas a viverem em comunhão de mesa, cama e habitação.

é claro que a lei devia ser alterada no regime de casamento de forma profunda e sustentável para uma nova realidade que é totalmente diferente da realidade de 1968/1969 (ano da publicação e entrada em vigor do CC) como da realidade de 1977 ano em que sofreu diversas alterações.

a luta é de todos para que a lei seja justa para com todos.

Bom fim de semana

Octávio disse...

peço desculpa, mas esqueci-me de dizer mais umas coisa ou duas:

estes inquéritos não servem para rigorosamente nada, até que tecnicamente nem sequer são fiaveis, qualquer pessoa vota as vezes que quiser...

mas não vejo, as ditas instituição que defendem os direitos das pessoas que optaram por amar sem perconceitos, não preparam uma petição para levar à Assembleia da República, que para já será o único modo de levar alguma água ao moinho.

Agora sim...

Bom fim de semana

Alien David Sousa disse...

Eu até estou arrepiada minha querida venenosa. Estou mesmo, esta coisa de andar a concordar contigo é assustadora, deveras assustadora. :/

Subscrevo este texto,arrepida, mas subscrevo de verdade.

Esquece lá o Duelo lol pelo menos por enquanto


Beijinhos diabinha cor de labareda

Eduardo Monteiro disse...

Eu sou a favor do casamento mas não da adopção de crianças..

o que pode baralha-la muito quando começarem a perceber as coisas.

os outros tem Pai e Mãe e o Zé tem Pai e Pai ou a Maria tem Mãe e Mãe...era no minimos estranho pras cabecinhas deles coitados....


Mas quanto ao resto,podem até casar com animais,são opções.. ;)

Bjinho Diabba

Gata Verde disse...

Que sejam todos muito felizes!!!

beijocas
ps:já sei quem é a tal senhora que falámos hoje...é sem dúvida excelente!

Músico Guerreiro aka Melões disse...

Ja postei o meu comentario la no meu canto.
Beijos

mãe de dois disse...

Concordo em pleno coma Diabba mas tenho de deixar aqui o meu comentário ao que o eduardo disse. O facto de haver dois pais ou duas mães, não é às crianças que faz confusão, pode fazer a muita gente mas as crianças serão a quem fará menos confusão. De qualquer forma acho que é preferível ter os pais do mesmo género que os amem que qualquer uma das seguintes alternativas:

- uma mãe e vários pais;
- um pai e várias mães;
- crescer num orfanato;
- uma mãe com quem partilhar a tareia que levam do pai;
- um pai e uma mãe que os maltratem;
- uma mãe e um pai homossexual que vive com uma mulher apenas por repressão social ou vergonha e vice-versa.

Há casais incapazes de criar filhos de uma forma equilibrada em todo o lado e não é a orientação sexual que o define.
-

Rita disse...

Concordo plenamente e nem consigo perceber porque é que este tema faz "comichão" a tanta gente. São adultos querem casar pois que casem e ninguém tem nada a ver com isso há para aí tantos anormais hetero que casam e passado 1 mês descasam...E também concordo com a "Mãe de Dois" não é muito melhor uma criança viver num lar gay onde é amada e feliz do que num lar hetero onde leva porrada todos os dias ou num orfanato onde o amor nunca é suficiente?
Jokas

Vício disse...

se o casamento se tornou um negocio, porque não deixam os gays negociar?

AEnima disse...

eu estou tao de acordo com o casamento entre casais (sejam eles de que sexo for) e da adopcao que nao via sentido em vir aqui comentar. De qualquer das formas, se houver voto na materia, contem com o meu.

Dora disse...

Sou a favor, super a favor...olha eu querer casar com a pessoa que gosto e não o poder fazer, se por acaso ela fosse do mesmo sexo que eu...ridiculo!

haryhanne disse...

concordo a 100%, e faço também minhas estas palavras,

"é preferível ter os pais do mesmo género que os amem que qualquer uma das seguintes alternativas:

-uma mãe e vários pais;
- um pai e várias mães;
- crescer num orfanato;
- uma mãe com quem partilhar a tareia que levam do pai;
- um pai e uma mãe que os maltratem;
- uma mãe e um pai homossexual que vive com uma mulher apenas por repressão social ou vergonha e vice-versa.

Há casais incapazes de criar filhos de uma forma equilibrada em todo o lado e não é a orientação sexual que o define.
-"

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.