sábado, fevereiro 13, 2010

Preconceito (post 2)


No seguimento do post anterior, o outro julgamento que me fez pensar foi este:



Violência doméstica – Um pai/marido decidiu agredir a filha (na altura dos factos com 10 anos) e a mulher duma forma violenta (agarrou a criança, sacudiu-a, arremessou-a contra uma parede, além das dores o medo fê-la fazer xixi pelas pernas abaixo), a mulher foi a soco e puxões de cabelo.


Tudo isto porquê? Porque ele (pai/marido) não aceitava que elas se dessem/falassem com o filho mais velho do casal, que assumiu, perante a família, ser gay.


O fulano teve o desplante de o dizer perante o Juiz (embora não confessando a agressão, claro)não bati em ninguém, eu só lhe disse que não queria que ela se desse com paneleiros”, assim mesmo, sem mais.


O Juiz, pessoa já com alguma idade, quase rebentou, se há coisa que aquele Juiz não é, é preconceituoso. Prevejo uma bela condenação, mas em multa, porque apesar de o crime admitir prisão, o arguido é primário, e já não tem contacto com as vitimas (a mulher pediu o divórcio e já estão divorciados).


Mas que merda é esta? Como é que um pai consegue renegar um filho, e ainda querer forçar outros a fazerem o mesmo? Eu já tinha ouvido a frase “antes a droga” mas sempre pensei que era a brincar, afinal parece que é mesmo a sério.


Gostava de não ter que respirar o mesmo ar que esta “gente”.

9 comentários:

Gio disse...

Andas a fazer chorar as pedras da calçada.
'jinho

Diabba disse...

Gio,
Achas? Esta é a vida real.

enxofre

Korrosiva disse...

Mais triste do que ler este caso é saber que infelizmente ainda há milhares assim

beijinhos

Teresa disse...

Uma tristeza pegada.
Eu convivo diariamente, no gabinete, com uma dessas, que ainda acha que homossexualidade é doença e que são uns anormais. Evito cuidadosamente qualquer assunto que possa ir parar à homossexualidade, a bem do ambiente.
Porque doente e anormal só pode ser ela. E o meu bom feitio tem limites.

tronxa disse...

pena é k ele nao tenha sido preso, diabba... ia saber o k era bom, levar com os colegas de cela a ensinarem-lhe o bê A bá do bem levar na anilha!!

com sorte, pode ser k ele reincida, e nesse caso lá vá parar!!

ouvi dizer k nas cadeias gostam muito de tirar essas ideias da cabeça desses mocinhos!

e costumam ser os mais "usados" como gueixas!!

mais uma x te digo, k pena ele nao ter sido preso...

bjnhsssssssssssssssss

Leda Dylluan disse...

Os casos de violência doméstica tocam-me sobremaneira, não por ter vivido na própria pele uma situação dessas mas por ter sido testemunha de um caso particularmente chocante que terminou no suicídio de uma amiga minha, após anos de pancada e de sucessivas violações praticadas pelo pai. Nem vale a pena mencionar o rol das misérias. Infelizmente, o pai, pedófilo, continua solto por aí. Resta-me dizer que até no funeral da filha o fulano andou a difamá-la. Foi horrivel.

AEnima disse...

Este comentario nao e' para desprezar a coisa, que continua a ser um (dois) assunto(s) muito serie de preconceitos que ja nao deviam exister no terceiro milenio de um pais dito liberal, aberto e desenvolvido. E so para aligeirar a coisa, que estes assuntos, nao sei se feliz ou infelizmente, ainda me chocam muito.

Eu digo-te quem devia ir preso: Gente que nao toma banho!!!

OU, pelo menos, deveriam ser multadas fortemente... para nos compensar dos danos morais e olfativos de estar na mesma sala que eles. E' impressionante o nivel de porcaria que pessoas que ganham balurdios, tem educacao mais que superior com todos os titulos e mais alguns e um CV de publicacoes que mais parece um rolo de papel higinico de tao comprido, nao ganhe para agua quente, nem para uma maquina de lavar roupa. PORRA!! Estou fartinha, digo-te!


Beijinhos!! E agora ve la se escreves qq coisa sobre o diabbo-marido no dia dos namoracoisos... Ou entao tb quero ver as fatiotas de carnaval que andam na moda por essas terras! :D

Beijinhoooooooooo

Imperator disse...

Diabba, a justiça é cega, ao que parece, mas o problema acima de tudo é cultural.

ser-se gay ainda para muitos aqui neste cantinho à beira mar plantado é sinónimo de doença, de anormalidade... e outros elogios que nem vale a pena aqui descrever.

ainda vão existir muitas gerações até a homossexualidade em Portugal ser aceite.

veja-se por exemplo, assim que a AR aprovou na generalidade o casamento entre pessoas do mesmo sexo, e já os ofendidos do costume vieram questionar dos casamento organizados pela Câmara Municipal de Lisboa (mera recuperação Salazarista), acho que a coisa se chamava noivas de St. António, a mim aparece-me que a coisa até já se chama casamentos de St. António, e engraçado é que até já são realizadas cerimónias meramente civis.

Descriminação é algo que está na cultura e no intelecto de muitos.

infelizmente estruturas que socialmente têm responsabilidade, como a Igreja Católica, continuam indirectamente a fomentar esses comportamentos, basta censurarem a união de duas pessoas do mesmo sexo, como exemplo, levando isso de imediato que os seus fies seguidores que como fieis que são não questionam os dogmas (eu cá como tenho mau feitio, questiono tudo... mas isto sou eu claro está).

portanto, nestes termos, frescos e nos mais que vierem, pede-se que venha mais calor e que a sociedade Portuguesa aprenda a ser mais tolerante com todos, assim se fazendo a costumada justiça!

bicho disse...

O problema deste pai tem a ver com alguma doença mental ou com algum desejo reprimido desde a infância.
Eu por exemplo, não gosto de arroz-doce mas entendo quem goste. Era o que faltava agora desatarmos à estalada com quem é diferente nos gostos, no físico, na cor, nas crenças religiosas/políticas, etc...
Era o que faltava!
Shake your mind!

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.