quinta-feira, novembro 25, 2010

Contratos perigosos



Vou contar uma história:



Imaginem que há alguns anos (vá, uns 13 anos) fizeram um contrato de crédito ao consumo com um banco, que não querendo dizer qual, digo que começa por M, e termina com m, tendo umas letritas p’lo meio que juntas dão illenniu, mas que, tontos (os homens são todos tontos) assinaram tudo o que a vossa ex (que ainda não era ex, mas quase-ex) vos deu para assinar, dizendo qualquer coisa como “está descansado, pagarei todas as mensalidades, a tua assinatura é só porque, oficialmente, ainda estamos casados”.


Nunca mais pensam no assunto, assumem que tudo está pago, perdem o rasto à ex, nunca são contactados pelo tal Banco, logo, se não são contactados é porque está tudo bem, e pago. Certo?? Errado.


Não sabem se foi pago ou não, não têm como provar coisa nenhuma, mas a vossa assinatura está lá, no tal contrato. Que faz o Banco? Executa o contrato.


Não têm conta no tal Banco, nunca tiveram, o Banco não apresenta nenhuma livrança assinada (é costume assinar-se uma livrança em branco, certo?), apenas o contrato, e executa, pela totalidade da dívida, mais juros de uns anos "de atraso no pagamento".


E a (in)Justiça parece dar razão ao Banco. Sem mais.


Ou seja, tenham MUITO cuidado, fizeram crédito ao consumo? Pagaram tudo? Mudaram de casa, perderam os documentos, ou deitaram-nos fora passados uns anos, porque “está tudo pago”? Fizeram mal.


O banco, munindo-se do contrato original (que nunca devolve aos clientes) executa-o, e vocês têm que pagar tudo de novo, acrescido de juros de muitos anos.


Injusto? Pois é, mas é assim.


E para “cultura geral” o Banco pode exigir o cumprimento deste tipo de contrato durante 20 anos, que é o prazo de prescrição da dívida.


Já pagaram? Perderam o recibo de quitação? Não conseguem provar o pagamento? Temos pena. Paguem de novo.


Tenham muito cuidado, com o tal Banco que começa por M, termina com m, e tem pelo meio as letras illenniu, estão a fazer assaltos a coberto da (in)Justiça.

6 comentários:

Imperator disse...

pior são os não acordos com o Banco M... ais por indisponibilidade de quem os representa.


isso de acreditar que o/a quase Ex paga tudo

é giro

tem piada

mas ainda à malta assim tão... ingénua????

tronxa disse...

ah pois ha, imperator, e eu que o diga!!!

felizmente, nunca tive de pedir qualquer emprestimo a bancos (aos amigos, ja nao posso dizer o mesmo, mas sempre os paguei!), mas se tivesse pedido teria sido a esse banco, que sempre foi o meu, ate ha cerca de 1 mes atras, em que fechei a conta por me ter passado com eles!

ganham milhares de milhoes e nao lhes chega... isto do dinheiro, quando se começa a ganhar muito deve-se ganhar uma bicha solitaria do dinheiro, so se está satisfeito a comer mais e mais e MAIS!!!

bjnhsssssssssss diabbita!

Vício disse...

já contaste a história?

ψ Psimento ψ disse...

Ui vou manter-me longe. Não tenho contratos desses e espero nunca vir a precisar de os ter. De qualquer modo é um bom alerta para me manter atento. Beijos.

AEnima disse...

Tb tenho umas historias de um banco assim... que comeca por M e acaba em m e tem umas letras illeniu pelo meio... Ja andam a assaltar ha anos!!!

Rafeiro Perfumado disse...

Quem manda não escolherem bancos a sério para terem a conta?

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.