quinta-feira, março 10, 2011

Amsterdam

                                                              Chupas, trouxe 6, devia ter trazido uma caixa deles
                                                               O avô do homem-aranha (tendo em conta a idade e o corpinho)

No domingo rumamos a Amesterdão, foi uma festa logo no comboio. Sentamo-nos (porque a Dóris não reparou, e nós não sabíamos) numa carruagem de silêncio, onde quem lá se senta vai a estudar, ler, pensar, tudo o que queira, desde que não faça barulho, e nós fazíamos. Vai daí uma mocinha que lá estava, com um calhamaço nas mãos, levantou-se e mandou-nos calar – em holandês. Aquilo não é língua de gente, não dá para perceber nadinha. A miúda devia estar a treinar, pois o calhamaço eram exercícios de aprendizagem da língua nativa (disse-nos a Dóris, claro, que para mim aquilo parecia um tratado, tal era a grossura do “tijolo”).



Quando chegámos (perto do meio dia) era tal a quantidade de gente na rua, que parecia estarmos em plena hora de ponta, coisa que se manteve o dia inteiro, muita gente, gente vestida de todas a formas e feitios, mas, ao contrário do que eu estava à espera, nada de gente esquisita, com um ar descomposto (janados, pronto, eu tinha decidido que em Amesterdão andava tudo metido na droga), muita gente, mas todos com um ar normal… bofff


Compramos bilhetes para a exposição (não lhe posso chamar museu, não tem ar de museu, e acho que não era) da Madame Tussauds, para a parte da tarde, e como nos sobravam horas antes de tal visita, rumamos à “zona vermelha”.


Mais uma coisa em que ia com ideias pré-concebidas “ai e tal, mulheres na montra, muitos turistas” pffff nada disso, aquilo é uma zona má, frequentada por gente suspeita, onde há algumas mulheres nas montras, em biquini, embora uma me tenha impressionado pela idade. Há coisa que eu não imagino uma avozinha a fazer, e estar de biquini, numa montra, a abanar a anca, é uma delas.


O governo está a tentar livrar-se daquele “turismo” indesejado, não beneficia em nada a cidade, ou seja, é como a zona do Intendente, em Lisboa, não é por lá haver gente que se dedica à prostituição, e haver outra gente que usa esses serviços, que aquilo se transforma em zona de bom turismo, e segura para os turistas, antes pelo contrário.


A droga (ao contrário do que pensava – mais uma vez erradamente) não é permitida, é apenas tolerada. A prostituição é permitida (impostos, saúde, tudo como qualquer trabalhador), a droga apenas tolerada. Havia ruas em que bastava lá permanecer um bocadito para ficar com uma “moca”. Não gostei nada do cheiro daquela erva, a falsificada (que os tugas-trouxas consomem) quase não tem cheiro, suspeito que andam a fumar relva, em vez de cannabis.


A “Madame Tussauds” foi muito divertido, mas os bonecos de cera estão todos com um ar muito jovem, se calhar vai sendo altura de acrescentar rugas àquela gente. Não coloco fotos, porque uma de nós está sempre colada a um boneco, a diabbita-minorca queria tirar com toda a gente (de cera) por quem passava.


Conselho: Quando visitarem lugares que não conhecem, dos quais só ouviram falar, não acreditem em tudo o que ouvem, vão de cabeça limpa e arejada, e tirem as vossas conclusões, para não lhes acontecer o que me aconteceu a mim: passar o tempo todo a descobrir que estava errada.





6 comentários:

tronxa disse...

ja me tinham dito isso, diabba!

que se nao quisermos contacto com ambientes menos saudaveisbasta nao passar por determinadas zonas da cidade. onde, ainda por cima, nao tem qualquer outro complemento turistico!!

bjnhsssssssssss

Vício disse...

com tudo isto... trouxeste de lá umas ervas aromaticas?
para fazer uns cha... chás, era isso que eu estava a pensar

Leda Dylluan disse...

Bem que o nosso Governo podia seguir o exemplo e pôr as "damas-de-aluguer" a passar recibinhos verdes!
Eu já tive ilegalidades no meu quintal, mas a minha irmã esqueceu-se de regá-las...

Rafeiro Perfumado disse...

Mas essa é a essência de viajar, descobrir!

Beijocas!

ψ Psimento ψ disse...

Amesterdão é das minhas cidades preferidas!! Devias ter comido um bolinho space cake!!! Isso é que é. Quanto à zona vermelha de dia realmente é paradita!! Mas se lá fores à noite vais ter grande dificuldade em mexer-te!! De resto que vai à espera de gente degradada realmente vai ter uma surpresa. Quanto às drogas quem faz figurinhas são mesmo os turistas e não os holandeses propriamente ditos que levam as coisas com normalidade. Espero que não acabem com a zona vermelha nunca e acredito que é um exemplo a seguir por qualquer país inclusive Portugal, apesar de saber que mais depressa a galinhas ganhariam dentes...
Beijos.

Alien David Sousa disse...

É engraçado, também tinha a mesma ideia do que tu. Pronto a venenosa lá ensinou algo à alien :P

Beijinhos diabita cor de labareda

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.