segunda-feira, abril 28, 2008

Traduções...


A frase que se segue foi retirada do livro "A Máquina do Tempo" de Herbert George Wells, escrito em 1895, que teve (e continua a ter) enorme sucesso, graças à imaginação delirante (para a época) do autor.
Todavia, e se calhar por culpa do tradutor (não descobri o nome do revisor, logo, parto do princípio que não houve revisão), descobri duas frases que me fizeram dar um salto (dois saltos, um por cada frase), cá vão elas:
"Suponho que a insuspeita natureza da minha perca é que me enlouqueceu."
"No entanto, devo permanecer calmo e paciente, encontrar-lhe o esconderijo recupará-la pela força ou pela manhã."
Alguém descobre o que me irritou?
Teresa, estás proíbida de comentar a primeira frase.
Nota: Tradução da obra - Alexandre Emílio
Colecção Geração Público

24 comentários:

Bongop disse...

Gosto de Perca assada no forno !

Alf disse...

Qual é o problema de o narrador ter uma perca de estimação?

De resto, a força e a manhã parecem-me alternativas válidas de recuperação do bicho...

Teresa disse...

Ai estou?

Toca a puxar da caneta encarnada da revisão e reformular essa primeira frase:

«Suponho que a insuspeita natureza da minha perca é que me enlouqueceu.»

Deveria ficar:

Suponho que foi a insuspeita natureza da minha perda que me me enlouqueceu.
(a falta de harmonia nos tempos verbais, mesmo quando o verbo não está lá e apenas se percebe uma acção passada, é um erro que quase toda a gente comete, aquele "é que" está erradíssimo).

Quanto à segunda, eu faria as seguintes correcções, quase sem precisar de ver o original (e acredita que já apanhei disparates ainda maiores):

No entanto, devo permanecer calmo e paciente, encontrar-lhe o esconderijo, recuperá-la pela força ou pela manha.

Pontuação errada e aquele "manhã" é, obviamente, "manha".

Estou demasiado cansada, amanhã revejo isto

Beijo!

Requiem disse...

Confesso que é coisa que me irrita solenamente a mim tambem, por coicidencia ainda a semana passada meti um post no meu blog acerca disso.

Agora de repente...com a quantidade destas calinadas que apanho ainda crio um blog só para elas.

Belzebu disse...

Mas afinal o que é que ele perdeu? Uma excelente oportunidade para falar correctamente? Parece-me uma tradução feita em terras de "feijão com arroz", quem sabe acompanhado de uma verdadeira perca, ou boga, ou coisa parecida!

Aquele abraço infernal!

Vício disse...

lendo o comentário do Belzebu, acho que ele tem razão quanto à origem da tradução e sem duvida que é isso que te irrita!
XENÓFOBA!!!!! ;)

" JOTA ENE ® " disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
" JOTA ENE ® " disse...

Oh Diabbita ... a Teresa tirou-me as palavras da boca, certamente que leu os meus pensamentos, era mesmo essa a correcção que lhe queria dar...

... mas ela antecipou-se... que chatice, cortam-nos sempre " a raíz do pensamento " ...

... vê lá se para a outra vez, inseres um post com um grau de dificuldade maior!

Jokas fotografadas *** o( '_' )o

Melões Melodia disse...

Como ja foi comentado e corrigido ja nao apito nada aqui.
Beijos

vsuzano disse...

nem pio....

olha bom feriado e bom fim de semana...

beijo tipo perca...

Marta disse...

Isto é para o quem quer ser milionário?

Rita disse...

Uma perca com uma natureza insuspeita não é natural, natural é o restaurador Olex....
Uma vez num filme de guerra, enquanto um caça era atingido, li na legenda a seguinte frase:
- 1º de Maio! 1º de Maio!
Qundo da boca do protagonista saía:
-Mayday! Mayday
Por isto já nada me surpreende...
Jokas

caditonuno disse...

1 perca louca? aonde???

Van Dog disse...

Mas tu irritas-te?...

Gata Verde disse...

Mas quem não conhece a SAPA?

Não te "percas"...

Maria do Consultório disse...

Tive um professor de Geografia que também dizia perca para cá e perca para lá e aquilo dava-me uma daquelas vontades de rir...Chumbei, pois claro!
Beijo

Bellatrix disse...

sou ligeiramente supeita para falar de tradução... (só um bocadinho).. mas parto por vezes em defesa de alguns tradutores (a não ser que trabalhem para o ediberto lima, aí nem tradutores são, logo merecem ser vergastados) sei de quem recebeu grandes livros p traduzir e prazos de entrega estupidamente pequenos, claro que nunca sai tudo perfeito, mas pior que isso é a editora n investir em revisores... mas pronto... e quanto aos filmes, também n ajuda nada só darem o guião, ou só a imagem.. o que passa literalmente por play/pause escrever, play/pause, escrever... ah e se quem fizer a legendagem ainda for outro que não o tradutor.. sai m... porcaria na certa!

beijinhos

tavguinu disse...

perca além de perca é perda :-D

mas estou com a Teresa.

Teresa disse...

Querida, eu no teu lugar apagava já este comentário acima. Se há coisa que m enerva é gente que anda de blóguio em blóguio a publicitar-se. Ainda tenho aquele Sapo Inquisitivo atravessado... ;)

Quanto à lata do username, nem vale a pena dizer nada...

Diabba disse...

T, ql comentário? hihihihi

beijo d'enxofre

Para todos:

A Teresa é uma desmancha prazeres, grunffff, vem aqui e dá a papa toda e dp é só concordarem... grrrr, acho mal!

Rafeiro Perfumado disse...

Eu ainda acho que o que te enervou foi o facto das frases terem sido escritas a azul...

cora disse...

RSRSRSRS
já tudo comentado... que faz uma brasileirinha aqui a dizer qq coisa que o valha... :) Mas devo confessar que "perca" é um erro ligeiramente comum de se ouvir de portugueses... e ESSE, especificamente, nunca ouvi cá no Brasil.... :)

cora disse...

porrrrrrrtanto senhores....
creio que a tradução NÃO é da "Terra do Arroz com Feijão" ... (risos respeitosos)

Yashmeen disse...

Sou tradutora de profissão há dez anos. Se te contar a quantidade de coisas semelhantes que já vi/revi/corrigi, adormecias de pé...

PS: A Aenima recomendou-me o teu blog ;)

Plágio encapotado. Ler post de 10.Abril.2011.